fbpx

Eu perdi alguém

Olá, você que está lendo esse relato talvez tenha perdido alguém pelo suicídio, então se isso aconteceu, sinta-se acolhida.

Eu perdi meu filho Pietro vítima de suicídio, no dia 13/01/22, com apenas 18 anos de vida.

E em seguida ele fez aniversário em 15/03/22.

Ele fez aniversário, sim, por pior que seja essa tragédia, meu filho, nossos entes queridos continuam em nós e continuam a vida através de nós.

Os dias subsequentes a tragédia, são indescritíveis. Nosso mundo não nos pertence mais, perdemos ou nos afundamos na fé, não nos enxergamos mais no espelho, quebramos, não temos conserto. A vida não será como antes, nunca mais.

Ficamos loucas, perdemos o rumo é “o revés de um parto” como diz a música de Chico Buarque.

O que fazer? Respire, coma, beba muita água, as lágrimas nos secam por dentro, durma.

Faça aquilo sentir que dá conta, e senão der conta de nada tudo bem também.

Não se desfaça de nada sem ter plena certeza que é isso que você quer. Agora não é momento para se mexer em nada.

Conte se possível com a família, com os amigos, peça apoio.

Procure ajuda rápido, não hesite – Terapeuta, Psiquiatra e Grupos de Apoio. Esses últimos são os mais importantes nessa caminhada árdua que você terá pela frente, eles é que te darão o pertencimento que você tanto precisa.

Não posso dourar a pílula, pois essa tragédia é imensurável, inominável e surreal.

Nosso luto é único, não tem receita, não é linear, cada um lida de uma forma diferente, o que você deve ter em mente é que tudo mudou, mas a vida lá fora continua igual e o seu mundo vai ter que passar por uma reconstrução.

Quanto tempo dura? Não existe medida de tempo para isso. Não existe nada que eu possa te dizer que seja muito confortável, se sua tragédia for muito recente.

Apenas respire e me dê sua mão para seguirmos juntas, sua mão na minha, na nossa, e com todos aqueles que perderam alguém para o suicídio. Com amor, Alessandra!


Alessandra Arruda – Mãe enlutada pelo filho Pietro – Fundadora da ABRASES

Compartilhe! Ajude as pessoas a encontrar esperança e compreensão e saibam que não estão sozinhas.

1 comentário em “Eu perdi alguém”

  1. Gilles Grimberg

    Compartilhar sentimentos é a melhor forma de ajudar pessoas que passaram pela mesma dor que nos. Perdi meu filho a dois anos, em 06/12/2020, aos 22 anos. Giuseppe sempre irradiou alegria e nunca demonstrou sinais ou tendencia ao suicídio. Mas tenho e mantenho todo orgulho por ele, pois mesmo na dor teve a coragem de agir e de viver o momento de solução, que ele acreditou ser o mais certo. Obviamente nos sofremos a perda, mas ao mesmo tempo tentamos respeitar sua decisão. O que fica, e sempre ficará é um assento vazio, mas o sentimento no coração permanece pleno. Obrigado a todos pelo apoio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts recentes

plugins premium WordPress
Rolar para cima